Horta em casa

Já imaginou saborear um prato num almoço de domingo preparado com ervas e temperos fresquinhos, colhidos na hora? Muito mais saboroso, não? Isso é possível de ser feito com uma horta em casa.

Escolher o local ideal para o plantio é só o primeiro passo da horta em casa.

      – Se o plantio for feito em canteiros, num primeiro momento deve-se preparar o solo, retirando todas as espécies presentes junto com suas raízes.
      – Depois é preciso revolver a camada superficial que compreende os primeiros 20 cm (em média), e em seguida corrigir a acidez do solo acrescentando calcário dolomítico.
      – Feito isso, misture qualquer fertilizante de solo para fins genéricos com a mesma quantidade de adubo e turfa.

Algumas espécies exigem tratos diferentes, como sono mais arenoso, por exemplo. Dessa forma, escolha ervas e temperos com necessidades compatíveis de solo água e luminosidade. Uma boa composição é: alecrim, sálvia e orégano, que recebem no máximo três regas semanais. Já o hortelã exige mais água e não poderia estar no mesmo vaso.

Plantar a mesma erva ou tempero seguidas vezes no mesmo canteiro não é o mais correto.

Isso porque determinada espécie exige do solo sempre os mesmo nutrientes, ‘empobrecendo’ o solo para seu cultivo. O ideal é trabalhar com o rodízio de espécies.

Se houver disponibilidade de espaço, tente cultivar suas ervas e temperos próximos da cozinha, para ter facilmente os temperos frescos à mão.

horta-em-casa-ervas2

As ervas e temperos dificilmente serão atacados por pragas, se os cuidados com irrigação, iluminação, adubação e rodízios forem corretos. A maior parte tem preferência por sol pleno. Mesmo o ataque de pragas sendo pouco provável, para prevenir é indicado o cultivo de manjericão, que repele moscas-brancas, ácaros e pulgões; a pimenta e o gerânio (Pelargonium), que afastam os insetos; e o cravo-de-defunto (Tagetes patula), que mantem distantes os nematoides, vermes microscópicos que atacam principalmente a cebola.

Os primeiros registros de temperos e ervas foram encontrados por arqueólogos em tumbas egípcias datadas de 3000 a.C. Acreditava-se que as propriedades de conservação de alguns temperos eram ideais para o embalsamamento. A partir do século 15, inúmeras embarcações europeias desbravadoras de novas terras voltavam ao Velho Continente recheadas de especiarias, vendidas como produtos de luxo, bastante caros.

Na época, o valor das especiarias chegou a tal ponto que elas se tornaram moeda. Cerca de 500g de gengibre era equivalente a uma ovelha. Um saco de pimenta em grão era suficiente para comprar a liberdade de um servo na França.

13502-decor-apartamento-vila-mariana-luciane-mota-viva-decora

Enfim, discorrer sobre cada uma delas, nos tomaria muito tempo, mas atualmente podemos ter todo esse luxo em casa. Alecrim, alho, cebolinha, coentro, erva-doce, hortelã, manjericão, orégano, pimentas, salsinha, tomilho.

horta-em-casa

Muitas dessas plantas apresentam ciclos anuais, ou seja, após a florada e a produção do fruto, elas perecem e novas devem ser plantadas. Se sua horta em casa de ervas e temperos ficar bonita como esperamos que fique, essa preocupação certamente não será necessária, uma vez que tudo será consumido antes do fim deste ciclo.

Além de ajudar no orçamento de casa, ter uma horta em casa pode ser uma terapia deliciosa! Mãos à obra?

 

Previous ArticleNext Article