Decoração: Porta estampada

Já pensou em ter uma  porta estampada na sua casa?

Já falamos várias vezes sobre papel de parede e como ele pode mudar um ambiente, até mesmo se aplicado no teto e em banheiros! Mas ficou faltando um detalhe que aposto que você nunca pensou: e as portas?

Elas existem em todas as casas e acabam sendo mais um desses espaços negligenciados e esquecidos por nós, né? Mesmo sendo muito necessária e útil, a porta também pode ser uma boa ideia para melhorar sua decoração, basta um pouco de cuidado e ousadia.

Olha só essas fotos que você pode usar como uma super inspiração para fazer na sua casa e deixar seus ambientes ainda mais bonitos e com a sua cara!

 

Que tal então portas estampadas?

Ideias simples e criativas que fazem toda a diferença não é mesmo?!

Para sair das básicas brancas, neutras ou em madeira, temos algumas ideias: a pintura é a mais óbvia de todas, você pode facilmente mudar o cômodo só pintando uma porta ou parte dela. E se você não quiser essa ideia definitiva, vale apostar em adesivos e papéis de parede.

Já minha opção favorita para uma porta decorada: criar desenhos com fitas adesivas! É uma solução personalizada, barata e simples (inclusive de remover, se você não gostar) que deixa a peça estilosa e única. Vale estampar com listras, bolinhas e outras figuras geométricas, misturar padronagens e cores, até mesmo ilustrar bichinhos – o que não faltam são inspirações e tutoriais na internet – Vale a dica da fita adesiva washi tape que conta com várias padronagens diferentes, dando ainda mais estilo para o seu ambiente com muita criatividade e cor!

O que vocês acham da ideia? Muito fácil de fazer não é mesmo? E sempre que enjoar, vale a pena se reinventar! 

Mãos à obra criativos? 

Como fazer um suporte para plantas em macramê

Quer saber como fazer um suporte para plantas em macramê? Vem ver:

Plantinhas fazem muita diferença num ambiente. Não é à toa que várias soluções criativas aparecem para começarmos a inseri-las nos nossos apartamentos. Uma delas é o suporte de macramê – que anda tão popular pelo Pinterest.

Bom, antes de qualquer coisa, o macramê é uma técnica de tecelagem manual que não utiliza máquina ou qualquer outra ferramenta. O trabalho todo é feito com os dedos cruzando os fios e prendendo-os com nós. No caso dos suportes, é algo super simples de fazer que você mesmo pode tentar em casa.

Os suportes de macramê andam aparecendo bastante nas decorações do hemisfério norte e várias são as plantinhas escolhidas para ficarem penduradas. Algumas das mais pedidas são essas que a folhagem cai ao redor do vaso e criam um efeito bem interessante na decoração. Outras que aparecem bastante são as suculentas e os cactos, porque são mais simples de cuidar e se adaptam bem à vida de apartamento.

Você pode pendurar as suas plantinhas em qualquer cômodo da casa que esteja precisando de um pouco de vida. Ou seja, são super bem-vindas do quarto à cozinha, do banheiro ao home office.

Exponha as suas plantas de forma elegante, colorida e criativa, tornando o seu espaço mais fresco e personalizado. Veja só como fazer um suporte para plantas em macremê!

Vai precisar de:

Trapilho (ou tecido elástico) da cor que preferir

Vaso de cerâmica para colocar a sua planta

Fita Métrica

Gancho para pendurar

Tesoura

Se utilizar um pedaço de tecido, corte algumas tiras com cerca de 3 cm de largura.

Se optar por trapilho, corte 8 tiras. O comprimentos das suas tiras depende do tamanho do vaso e também do tipo de trapilho, uma vez que pode ser mais elástico ou menos.

De qualquer maneira, pode sempre acertar o tamanho no final, por isso mais vale em excesso.

Pegue em todas as cordas e dê um nó grande na extremidade para segurá-las todas juntas. Puxe bem o nó, de maneira que fique bem apertado, pois será ele que irá suportar o peso do vaso e da sua planta.

Separe as cordas em 4 conjuntos de 2, e dê um nó em cada conjunto com aproximadamente 2 cm de distância do nó grande, conforme as imagens que se seguem.

Faça o mesmo nó, em todos os 4 conjuntos de cordas que separou, tentando manter sempre a mesma distância do nó grande.

Sugerimos que não aperte muito estes pequenos nós, uma vez que pode precisar de ajustá-los no final, quando colocar o seu vaso com a planta.

Separe agora os seus cabos em novos conjuntos de 2 alternados com os da linha anterior, de modo a formar um diamante.

Amarre todos esses 4 nós da segunda linha com aproximadamente 1,5 cm de distância dos nós anteriores. Não aperte muito também estes nós, para ter espaço para ajustar depois.

Repita este mesmo processo para a 3 linha de nós, deixando também aproximadamente cerca de 1,5 cm de distância dos nós da linha anterior (2ª linha).

Quando terminar a 3ª linha, o seu suporte de plantas deve estar mais ou menos parecido com isto… com um grande nó na base e três filas com nós pequenos.

Estique o seu suporte em macramê colocando o vaso da planta e segurando todas as pontas soltas no topo.

Aproveite agora para ajustar e apertar todos os seus nós de modo que os três níveis fiquem ajustados e as formas de diamante uniformes.

Segure as pontas soltas e dê novamente um grande nó no topo das mesmas, e conserte todos os restantes nós uma última vez. Certifique-se de que o nó grande fique bem apertado e firme, tal como o primeiro nó.

Será neste segundo nó grande que irá colocar então o gancho para suspender o seu suporte em macramê no teto. Por essa razão, deve certificar-se bem de que ambos os nós grandes que deu, no início e no fim, estão bem apertados e que não há perigo da sua planta cair no chão.

Coloque então o seu vaso e a sua planta no suporte suspenso em macramê. Belíssima maneira para montar um pequeno jardim dentro de casa, não acha?

Poderá fazer diversos com cores diferentes e criar conjuntos super criativos, como estes que foram feitos cores muito atrativas: menta, rosa choque e um azul náutico.

Viram só como é fácil fazer um suporte para plantas em macramê?

Mãos à obra criativos? 

 

 

 

Espelho redondo na decoração

Espelho redondo na decoração é a mais nova tendência e, como é quase impossível viver sem espelhos em casa, tenho certeza que vocês vão amar esta dica!

Mesmo se você não é viciado em checar o visual ou até não é muito vaidoso, o espelho é uma peça bem importante no dia a dia. E além da funcionalidade óbvia, traz também um extra que é acrescentar muito à decoração!

Mesmo sendo quase essencial, os espelhos são um pouco esquecidos por nós na hora da escolha. Sempre apostamos no básico, quadrado ou retangular, bem simples e comum. Fica aí uma boa dica para quem quer aproveitar o espaço e adicionar charme ao ambiente: espelhos redondos na decoração!

Eles que são ótimos para ampliar e optimizar espaços sendo considerados verdadeiros camaleões decorativos, simplesmente por ser um item versátil que nunca pesa na decoração e ainda pode ser inserido desde vários modelos pequenos dispostos em toda parede, ou uma peça bem ampla que trará requinte ao local. E o melhor de tudo, é que o item realmente faz toda a diferença, já que pode ser usado de maneiras muito criativas como iremos mostrar ao longo desse post.

Ficou curioso? Então vem conosco pois garimpamos uma dicas  pra lá de legais, que aposto que irão super inspirar você.

Inspire-se!

Se você gosta das tendências minimalistas e escandinavas de decoração, vale a pena conferir com carinho as inspirações que escolhi. O espelho redondo encaixa bem nesse estilo e deixa o cômodo clean, sem pesar na parede, ao mesmo tempo que amplia o ambiente. Servem para diversas finalidades, desde adornar uma sala ou hall a complementar a decor do quarto, e, principalmente, auxiliar no banheiro e na penteadeira.

 E se você ainda assim quer um toque mais elegante, vale a pena apostar nos emoldurados em dourado e rosé gold, por exemplo.

 Vocês ainda gostam ou preferem o clássico? Acho que não, não é mesmo? 

Teto colorido

Pintar ou colocar papel de parede é uma das melhores ideias para mudar totalmente o ambiente sem trocar os móveis e gastar um bocado. Uma ideia diferentona e que também traz essa cara nova pra casa é um teto colorido! Estamos acostumadas a ver algumas paredes com cores nas casas, mas é difícil encontrar algum teto pintado (uma opção também é colocar papel de parede nele).

É uma sugestão simples, bem incomum e que talvez dê um pouco de trabalho, mas pode ser feita por você mesma e vai trazer um charme a mais para seu cômodo. Separa,ps algumas inspirações lindas para vocês verem como funciona bem o teto pintado.

O teto colorido vai em contramão ao minimalismo do bombado estilo escandinado, mas consegue combinar com ambientes clean e neutros sem afetar tanto a iluminação ou pesar – vale pintar o teto em cores calmas e leves, como tons pastel, apenas para dar um destaque. Agora se você já prefere uma casa alegre e viva, tons vibrantes de amarelo, azul, rosa e até vermelho são boas opções.

A ideia é uma decoração moderna que funciona para vários estilos de casa, já que tudo vai depender da escolha da cor. E até tons escuros e preto vingam no teto, se você deseja um ambiente sério e elegante. A parte mais legal, obviamente, é a facilidade para trocar a cor, já que você só precisa da tinta, acessórios e disposição! Não precisa trocar móvel nem comprar peças novas: é só botar a mão na massa e deixar o ambiente novinho.

O que acham? Mãos à obra criativos?

Decoração com móveis pé de palito

Decoração com móveis pé de palito são um clássico. Eles surgiram em 1940, logo após a Segunda Guerra Mundial, e foram bem requisitados entre as décadas 1950 e 1970. Aqui no Brasil, eles apareceram por volta dos anos 60, e seus pés alongados e finos povoaram as casas mais modernas na época. Hoje, eles retornam com a sua leveza de sempre, adicionando um ar retrô na decoração. Os móveis desse estilo cabem em todos os cômodos da casa e se adaptam a qualquer estilo de ambiente – o que só demonstra a sua versatilidade. Portanto, não combinam apenas com decorações vintage/retrô. É possível também combiná-los com decorações modernascoloridasminimalistas e até boho.

O que é o Pé Palito?

O pé palito é um grande ícone dos anos 1950. Esses tipos de pés são alongados e finos, em formato de cone, geralmente inclinados para fora e transmitem uma certa leveza para o móvel, além de serem arrojados e delicados. A posição do pé palito transfere a carga do móvel ou da cadeira para o piso. Com isso é possível reduzir a quantidade de material usado para construir este tipo de apoio, pois pés retos normalmente precisam de mais massa para resistir aos impactos e pesos.

Uma peça versátil na decoração:

Você  já deve saber que se tem uma peça vintage dessa em casa tem uma joia com grande poder decorativo entre as mãos. Apesar de ser uma peça com ares sessentistas, e de cair como uma luva em ambientes decorados com o estilo vintage ou retrô, os móveis com pé palito também podem fazer parte de decorações com um estilo mais contemporâneo. Hoje em dia é possível encontrar releituras com toques modernos e cores vibrantes que tornam esses móveis muito versáteis sendo possível elaborar composições interessantes em vários ambientes da casa como cozinhadormitórios salas e ambientes externos.

Vamos ver algumas inspirações de decoração com móveis pé de palito

O que você acha desses móveis com estilo retrô? Investiria em uma peça dessas para sua casa?

 

12 erros na decoração da sua casa

Confira a lista para não cometer nenhum destes 12 erros na decoração da sua casa: O mundo da decoração desperta muito interesse e faz com que em cada um de nós desperte um designer de interiores quando o assunto é decorar e compor nossa própria casa. O fato é que, motivados pela vontade de ter um ambiente bonito podemos exagerar ou cometer equívocos em alguns detalhes sem nos darmos conta que estamos errando a mão. Claro que gosto não se discute e, se sua casa tem um visual agradável para você e sua família é isso que importa. Mas ainda assim, hoje trazemos um artigo onde salientamos alguns pontos que você deve prestar atenção na hora de decorar para que sua casa não se torne brega ou com um visual defasado.

01 – Ignorar proporções e simetria:

 Proporções, simetria e escalas são essenciais – o ambiente pode ser super simples, mas tamanhos pensados com atenção podem torná-lo mais visualmente agradável que um ambiente com peças caras, por exemplo. Se você está comprando algum móvel pela internet, leia os tamanhos na descrição e visualize-os no ambiente com uma fita métrica.

02 – Não pensar na circulação:

Sofás pequenos também podem ser confortáveis, é só escolher o modelo certo. Comprar um sofá grande demais pode prejudicar a circulação do espaço, não atendendo à necessidade do ambiente. Essa regra também vale para quartos, não exagere no tamanho da cama ou dos outros móveis. Em um quarto pequeno, use apenas um criado-mudo e considere cabeceiras diferenciadas, com menos volume. A circulação é um elemento essencial para o conforto!

03 – Encher os ambientes de objetos

Muitas vezes, menos é mais. Colocar muitos móveis e decorações em um ambiente congestiona o espaço e prejudica o estilo! Faça um inventário do que você gosta e do que é realmente necessário para fazer o espaço dar certo. Aproveite e selecione peças que cumpram mais de uma função!

04 –  Decorar com tapetes pequenos

Se o seu orçamento não permite a compra de um grande tapete de qualidade, misture: um tapete maior, neutro e barato pode ser usado como base, com um tapete menor e de maior qualidade, por cima. A combinação cria um ótimo efeito decorativo para a casa — e o melhor: a sobreposição está super na moda.

05 – O tapete que termina antes do sofá

A função principal dos tapetes é setorizar os ambientes – foque nisso sempre que precisar comprar um tapete novo. O ideal é que eles tenham um avanço de 15 a 20 cm por baixo de móveis como o sofá. Mas lembre-se de manter as mesinhas de canto para fora, de forma que a peça não fique bamba.

06 – Comprar arte só por comprar

Obras de arte podem ser a alma do lar – se a peça não tem personalidade, não combina com seu estilo e não te deixa super animado, não compre. Não adianta querer apenas preencher as paredes. Se o problema for o orçamento, procure soluções criativas: você pode se apaixonar por um papel de parede vintage emoldurado ou um tecido bacana, criando uma peça inesperada!

07 – Ter medo de cores

Uma maneira fácil e rápida de atualizar o espaço é variar nas cores. Você não precisa ter medo delas! Para garantir, experimente com tons fortes em pequenos objetos e poucos elementos. Almofadas e mantas detalham sem pesar o ambiente. Se pautar a partir das cores dos revestimentos, como do papel de parede, também é uma forma de dosar a cor.

08 – Não aproveitar o espaço vertical

Ambientes pequenos não são sinônimos de armazenamento limitado. Sempre há maneiras criativas de adicionar espaços para guardar seus pertences sem sobrecarregar o quarto. Garanta, por exemplo, o aproveitamento máximo do espaço vertical! Misture peças de perfil mais baixo com peças altas, que chamam mais atenção ao olhar.

09 – Ter medo de luminárias grandes

Prestar atenção aos tamanhos é importante – em uma mesa de jantar, por exemplo, o tampo precisa estar a pelo menos 70 centímetros do lustre, para não causar ofuscamento ou aquecimento exagerado. Porém, grandes luminárias são ótimas para causar impacto. Não tenha medo! Escolha uma peça dramática e coloque-a no lugar certo para mudar completamente o décor da casa. Se não puder ousar no tamanho, pense em formatos criativos e texturas inesperadas.

10 – Se limitar à iluminação direta

Já que estamos falando de iluminação: não se limite à luz direta! Luzes de apoio e iluminação decorativa trazem calor ao ambiente, tornando-o mais confortável, além de possibilitar variações de uso e cenários.

11 -Não aproveitar as varandas

Muitos não aproveitam as varandas – seja porque elas são pequenas ou por não possuírem atrativos. A solução é investir em um projeto de paisagismo para torná-la convidativa. Opte por espécies de plantas resistentes, que suportem mudanças climáticas. Com vasos bonitos e aliadas a uma cadeira confortável, elas conseguem fazer da varanda um ambiente bem mais convidativo.

12 – Cortinas muito longas ou muito curtas

O erro mais comum na escolha das cortinas é seu comprimento. O tamanho ideal, é 2 a 3 cm a mais que o tamanho do pé direito. Esse excesso contará para ajustes, por exemplo. A escolha do tecido também é importante. Ambientes pequenos merecem um tecido mais leve e menos volumoso, enquanto os maiores permitem outras opções.

Otimas dicas não é mesmo criativos? Fiquem atentos para não cometer estes 12 erros na decoração da sua casa!

Tendências de decoração para 2018

No cenário em que vivemos, cada vez mais acelerado, 2017 já passou e começamos a ver as tendências de decoração para 2018. Por isso, nós do IdeiaDecorar separemos cinco apostas de decoração para o ano que já está chegando!

1. Busca pelo neutro
Esta escolha reflete a época que vivemos, no qual o retorna da leveza, tons claros e neutros são muito valorizados. A simplicidade aponta e direciona para esta maneira de viver. Na decoração o retorno desta neutralidade reflete bem esta proposta.

2. Ambientes com formas suaves

Quem está sempre ligado nas tendências ou trabalha na área, já percebeu que os móveis arrendondados voltaram com tudo. Diferente da curva do estilo neoclássico, que é interrompida abruptamente, o que vemos é quase sempre a meia circunferência ou até mesmo uma curva sua e contínua.
As curvas passam a deixar de ser um mero detalhe e para ser parte do desenho do mobiliário. Ela que foi introduzida nos móveis vai se espalhando a estrutura ou até mesmo na arquitetura dos ambientes ou das casas.

3. Abundância de luz natural

Mesmo quem é amante de decorações mais dramáticas, fã de contrastes ou ambientes mais ‘pesados’ será atraído pela leveza e beleza que a iluminação natural pode trazer. Por sorte, vivemos em um país onde a luz é abundante em todas as épocas do ano, o que possibilita a construção de casas e apartamentos com grandes aberturas.
O excesso de iluminação também trás uma busca pela leveza que é maximizada toda vez que se opta por tons claros e ambientes quase que minimalistas.

4. Decoração menos rígida ou perfeccionista

A beleza do impecável pede um rigor que não combina em nada com a época em que vivemos. No próximo ano, veremos objetos ou ideias dissonantes dentro de um mesmo ambiente ou algo que quebre o perfeccionismo na decoração. Esta, torna-se mais inusitada e essa fuga do equilíbrio perfeito vem trazer novamente a leveza e a descontração.
O diferente, usado, estranho ou o desgastado passam ter um toque todo especial na decoração.

5. Cinza rosado na decoração

Em 2017 já tivemos rosa, dos tons claros até os terrosos, mas ainda assim o cinza rosado, cor suave e aconchegante é uma das maiores apostas para 2018.
Pode parecer uma ideia maluca basear a decoração pela cor do ano, ainda assim, esta cor pode ser considerada atemporal. Os tons de verde e azul (principalmente os suaves), os mostardas e amarelos (com tom acinzentado) vêm para fechar esta tendência.

 

E aí criativos, quais destas tendências de decoração para 2018 vocês vão seguir? Todas?

A decoração de cada signo

Todos os signos trazem uma marca própria de personalidade que pode se mostrar em todas as áreas de nossas vidas. Ela pode ser vista no parceiro ou parceira escolhida, no carro, nas roupas que a pessoa usa, no seu comportamento e principalmente na sua casa! Veja a seguir a decoração de cada signo e como o lar conta a história do morador, refletindo os seus gostos e seus anseios!

O zodíaco é composto por 12 signos e, estes são regidos por elementos da natureza (água, fogo, terra e ar) bem como por planetas. Pensando nisso, fizemos uma seleção inspirada em cada signo, vamos ver se você vai se identificar com o seu!

ÁRIES:

Signo regido por Marte, o deus da guerra. Os arianos tem por princípio a liberdade gostando de grandes espaços com móveis leves e modernos, as cores vibrantes geralmente estão presentes, como por exemplo o laranja ou o vermelho, mas também gostam de cores que lembram o futurismo, como as cores metálicas.
São apreciadores de muita luminosidade, dando preferência à luz natural.

 TOURO:

Os taurinos consideram a sua casa como o seu castelo, uma vez que são super caseiros, gostam de conforto e aconchego.
Há dois tipos de taurinos, os que gostam do estilo rústico e os sofisticados. Não importando qual, ambos gostam de praticidade e bem estar dentro de seus lares. Móveis grandes e confortáveis, com cores neutras como o marrom, bege e alguns tons pastéis e um toque tradicional, regem o estilo desta casa.

GÊMEOS:

Para os geminianos grandes espaços e móveis são fundamentais. Este signo preza pela sua liberdade e por isso, vai preservar seus ambientes também.
Gostam de receber muito bem seus convidados, com uma boa música, filme ou um bom vinho. A decoração sempre será muito leve, com diversas cores e muitos livros espalhados pelas mesas e estantes.

CÂNCER:

São muito caseiros e gostam de viver para as suas famílias e seus lares. A sua casa é cheia de conforto com estilo tradicional. Porta retratos, quadros e objetos antigos fazem parte da sua decoração, principalmente se for herdado de sua família.
Adoram receber seus convidados em grande estilo com almoços e jantares e fazem o impossível para que eles se sintam bem. Os móveis por sua vez, são grandes, com estilo antigo porém muito confortáveis, sem esquecer das cores discreta e do romantismo presente em cada pedaço da casa dos cancerianos.

LEÃO:

Os leoninos são extravagantes e a sua casa não poderia ser diferente! Os móveis terão estilo próprio e as cores nada discretas, por isso deve-se tomar cuidado com os excessos.
As cores fortes, simbolizam a chama do leão, por isso puxam geralmente para tons quentes. Gostam de luxo e cores metálicas, especialmente o dourado deixando a casa cheia de vida.

VIRGEM:
Os virginianos são discretos e, encontramos esta mesma discrição em seus lares. Gostam de cores sóbrias e claras, mas tudo seguindo certa tradição.
Gosta de receber mas, apenas os amigos mais íntimos, escolhidos à dedo. Os pontos fortes da casa de um virginiano são a biblioteca e a cozinha.

LIBRA:

As pessoas do signo de libra, são muito sociáveis, portanto sua casa é feita para receber os amigos, parentes, amigos dos amigos, amigos dos parentes… As festas estarão presentes a todo tempo, portanto sua casa pode ter um estilo moderno, mas deve ser muito prática e refinada, com objetos de artes, principalmente quadros, por toda parte.
As cores sempre serão perfeitas em suas combinações.

ESCORPIÃO:

É famoso por ser um dos mais caseiros do zodíaco. É um signo de tradições e muito discreto. As cores da decoração de sua casa tendem para tons escuros, como o vinho, preto, azul e verde. Há um toque de magia e mistério nos pequenos detalhes de seu lar.
Os móveis costumam ser tradicionais, grandes, confortáveis e luxuosos. As linhas arrojadas prevalecem, pois é um signo que gosta de ousar, mas sempre com o bom gosto presente.

SAGITÁRIO:

Os sagitarianos gostam de ambientes espaçosos e bastante iluminados, dando preferência a enorme janelas de vidro. As linhas serão sempre modernas e, geralmente são poucas para criar espaços mais amplos. O estilo sóbrio não combina com este signo, cadeiras estilo chaise long, mesas com tampa de vidro e lareiras são essenciais.
As cores de sagitário podem ser claras e metálicas, sempre com muitos livros espalhados pela casa e um cantinho especial de cunho religioso.
Apartamentos não são bem vindos para os sagitarianos, já que gostam de muito contato com a natureza.

CAPRICÓRNIO:

É um signo tradicional e muito caseiro. A casa dos capricornianos tem um ar de antiguidade, com móveis clássicos, estantes e mesas que trazem a história da família.
As cores para capricórnio, sempre serão sóbrias, tendendo para tons escuros e médios. Um toque de modernidade poderá existir mas, sem esquecer da sobriedade.
Gostam de espaços pequenos, para dar a sensação de aconchego que é tão prezada por esse signo.

AQUÁRIO:

A casa do aquariano terá sempre um ar jovial, livre e de muita contemporaneidade. A inteligência, modernidade e liberdade são uma forte marca deste signo portanto, gostam de espaços muito amplos. A decoração será moderna e muito arrojada, com poucos objetos presentes.
Os móveis tendem para o futurismo, com muito vidro e metal. Apreciam um objeto que caracterize e marque toda a decoração da casa e, a mais moderna tecnologia sempre estará presente na decoração.

PEIXES:

A casa de uma pessoa de peixes será muito romântica, com um ar dos séculos passados. Os móveis tem estampas florais, as almofadas tem babados e as cortinas terão um tecido leve e esvoaçante.
As cores de peixe são todas aquelas que lembram a água e o ar, sendo muito leves. Os objetos lembrarão a casa da vovó, com toalhas de crochê, guardanapos e colchas de patchwork.
A natureza sempre estará presente, por isso as casas são melhores que os apartamentos para os piscianos.

E aí criativos? A decoração da sua casa combina com o seu signo?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como usar o pegboard na decoração e organização da casa

Não é de hoje que o pegboard caiu no gosto do brasileiro. Na verdade, ele já fazia muito sucesso lá fora quando apareceu nos projetos “faça você mesma” nacionais. Você quer saber como usar o pegboard na decoração e organização da casa? Veja as nossas dicas!

Mas, afinal, o que é pegboard? É o nome gringo para placa de eucatex perfurado e é uma mão na roda quando se fala em organizar um cômodo da casa. Isso porque a placa possui furinhos onde é possível pendurar qualquer tipo de suporte para organizar ferramentas, utensílios de cozinha ou o que mais for necessário.

Eles já foram muito usados em oficinas e garagens para organizarem ferramentas de forma prática e acessível, mas ultimamente têm aparecido no interior das residências uma vez que com eles é possível aproveitar o espaço vertical e organizar acessórios de maneira simples e fácil. Você pode pintá-los, recortá-los no tamanho que quiser e usá-los onde achar melhor.

No hall de entrada, por exemplo, eles podem servir para organizar recados, lembretes e a correspondência, sem falar que deixam a decoração muito mais bonita. Você pode confeccionar um cabideiro super criativo usando pegboard, lã, agulha e puxadores: os furinhos no painel permitem a confecção do maxi ponto cruz e você pode escrever ou desenhar o que quiser!

E falando em decoração, ele pode ir atrás da cama, ocupando o lugar da cabeceira, decorando o quarto e organizando itens diversos!

São ainda mais comuns em ateliês e escritórios, uma vez que podem guardar itens de pintura e costura e até mesmo itens essenciais de escritório, organizando-os e deixando-os sempre ao alcance das mãos! Em garagens, podem organizar ferramentas como martelos, chaves, furadeira e pregos!

Eles também aparecem na cozinha, organizando temperos, utensílios e panelas, permitindo o acesso fácil e rápido às coisas. Já na lavanderia, o pegboard pode ajudar organizando vassouras, rodos, escovas e toda sorte de itens de limpeza.

Eles também podem guardar e organizar brinquedos no quarto das crianças! Ou, quem sabe, suas bijuterias e joias!

São várias possibilidades e o resultado é incrível sempre! Gostaram das inspirações de hoje de como usar o pegboard na decoração e organização da casa? Alguém aí tem um painel desses em casa?

Como tratar umidade nas suas paredes

Umidade na parede da casa, estragando móveis, soltando azulejos, destruindo a pintura e, o pior, prejudicando a saúde dos moradores!?  Pois consegui boas informações de como tratar umidade nas suas paredes.

Antes de pintar uma parede ou qualquer superfície interior ou exterior de uma residência, temos de assegurar que não haja qualquer umidade que impeça a aderência adequada de tinta. Não há material capaz de aderir em uma superfície com umidade. Por isso, é necessária resolver o problema pela raiz antes de tentar pintar sua casa. Algumas opções para remover a umidade são simples, mas na maioria dos casos você precisa contratar um profissional especializado ou empresa para executar o serviço.

Basicamente, existem três tipos de umidade e um tratamento diferente é aplicado de acordo com cada um deles:

1) Condensação: É proveniente do vapor de água sobre as superfícies, incluindo as paredes. O excesso de umidade faz com que o crescimento de fungos e manchas aconteça nas em paredes. Isso acontece muito em banheiros mal ventilados.

2 – Umidade Ascendente – Este tipo ocorre devido à absorção e retenção de água nas casas construídas diretamente sobre o solo natural. A umidade sobe através da base deteriorando as paredes.

3 – Infiltração – Esta forma de umidade surge da penetração de água a partir do exterior, através das paredes no caso de construções abaixo do nível do solo, ou pela chuva ou uma fonte de água exterior.

Tratamento de umidade por condensação ( o primeiro caso)

a) Ventilar diariamente para evitar o excesso de umidade.

b) Instale uma janela no cômodo para manter o local com uma boa entrada de ar e luz solar se for possível.

c) Em áreas sem ventilação ou possibilidade de instalar uma janela, use extratores para remover o ar úmido e odores.

d)  Usando desumidificador em áreas úmidas ou zona climática abundante umidade natural. Um desumidificador absorve a água contida no ar

Tratamento de umidade ascendente ( O segundo caso)

Este é um pouco mais complicado e necessita de mão de obra qualificada para execução!

A solução  é remover o reboco numa altura superior à da umidade (50 a 80 cm), executar furos na parede e aplicar argamassa especifica para umidade, como cimento polimérico e depois um novo reboco.

Tratamento de umidade por filtração ( o terceiro caso)

Para o tratamento deste tipo de umidade será preciso identificar e reparar a fonte de umidade, que podem ser canos quebrados, fontes de água exteriores ou ruptura em tetos. Pode haver a deterioração de materiais estruturais, que devem ser analisados e substituídos. Antes de tudo, toda área danificada e úmida deve ser ventilada até que não haja sinais de umidade.

Se  não é possível reparar a fonte de umidade pode-se revestir a superfície usando argamassa, resinas e aditivos especiais que criam uma superfície que estanque  a água, como os impermeabilizantes que são utilizados em piscinas de concreto.

E acrescento os seguintes conselhos: 1) Não economize qualidade (de mão de obra e material) na construção da sua casa. As coisas que ninguém vê são as que mantém sua casa funcionando e segura – hidráulica, elétrica, materiais de construção e bons profissionais para executar o serviço. 2) Procure, nem que seja para uma consultoria inicial, um arquiteto ou engenheiro civil. Afinal, se você não se atreve a operar uma pessoa porque não estudou para isso, porque deveria construir sua casa sem um profissional qualificado a seu lado? Estas economias podem custar MUITO mais caro! Proteja seus bens!

 

Como montar um terrário

Também chamados de micro-jardins, os terrários são mini ecossistemas cultivados em recipientes de vidro, trazendo a natureza para dentro de casa. Quer saber como montar um terrário? Siga as nossas dicas!

Os terrários têm conquistado cada vez mais os corações das pessoas que amam o verde. Além de serem fáceis de fazer,  eles não ocupam muito espaço e dão um toque de natureza na decoração sem comprometer os ambientes da casa.

terrarios

O ideal é usar plantas que não crescem muito, normalmente é usado suculentas e cactos pequenos. Além das plantas, você pode usar vários modelos de pedras e objetos pequenos para decorar o seu mini jardim.

É importante saber que os terrários exigem cuidados especiais, como não são vasos (que tem aqueles furinhos embaixo) a água dos terrários permanece por muito mais tempo.  E como as suculentas não precisam de muita água, o ideal é dosar direitinho para a planta não morrer.

Essas plantinhas também amam o sol, se você for montar um terrário lembre-se de coloca-las no sol de vez em quando.

 

terrario-3

Lembre-se de regar o terrário somente quando estiver bem seco, as suculentas não gostam de terra úmida. Você pode regá-las com uma seringa, um conta-gotas ou um de bico dosador.

Não esqueça de limpar o terrário, as plantas estão vivas, trocam de folhas,  podem crescer e morrer. As folhas podem ser retiradas com uma pinça, se elas crescerem demais, você pode podá-las com uma tesoura esterilizada com álcool para não contaminar as plantas. Caso alguma morra, você deve retirá-la rapidamente para não se tornarem alimentos de fungos e bolores, podendo atingir todas as outras.

Flores artificiais x Flores naturais

Flores são sempre uma boa ideia na decoração. Artificiais ou naturais, as plantas deixam qualquer ambiente mais aconchegante, relaxante e alegre. Se você tem dúvidas de qual tipo de flor é a ideal para a sua casa, confira as principais diferenças entre decorar com flores artificiais x flores naturais.

Flores artificiais

A manutenção das flores artificiais é bem mais simples, já que elas não dependem de condições ideais de luminosidade e nem de água para regar. Dessa forma, podem ser utilizadas em qualquer local da casa.

No entanto, elas precisam ser escolhidas cuidadosamente para que a decoração não saia prejudicada. Dependendo do material, as flores acumulam muita poeira e devem ser limpas com frequência. Na maioria dos casos, podem ser lavadas ou escovadas, mas se forem muito frágeis, prefira limpar com um pano úmido. Além da higienização, lembre-se de trocar as flores logo que elas desbotarem.

Se você quiser acertar em cheio na decoração, escolha flores artificiais com cores semelhantes às reais. Uma boa ideia é colocá-las em vasos rústicos, acrescentar cascas de árvores e tudo o que possa deixá-las com aparência de natural. Já que elas não têm odores, uma boa dica é borrifar aromatizadores ou essências sobre as pétalas.

No entanto, um vaso decorativo também pode criar um lindo efeito para quem deseja utilizar as flores artificiais em qualquer local da casa, como banheiros e cozinhas, por exemplo.

Flores artificiais x Flores reais Flores artificiais x Flores reais 2

Flores naturais

Muitas pessoas querem adotar plantas em casa, mas nem sempre dispõem de tempo para se dedicar a esta “arte”.

Não existe uma fórmula mágica para manter a planta bela e forte, mas sim dedicação e seguir as regras de cuidados específicos da planta escolhida. Portanto, a escolha da espécie deve levar em conta fatores como ambiente a ser decorado, porte da planta, tipo de vaso e terra, incidência de luz solar e umidade necessária e, por último e não menos importante, a disponibilidade para cuidar da plantinha.

Há plantas que se adequam melhor em jardins ensolarados, como a azaleia e o agapanto que, por serem rústicas, não necessitam de regas e podas constantes. Por outro lado, existem plantas que se desenvolvem melhor em ambientes úmidos e de sombra, como o Ciclame. Esta espécie, muito comum na primavera,deve ser regada todos os dias e o vaso deve escoar bem a água.

Flores artificiais x Flores reais 5  Flores artificiais x Flores reais 3

Dessa forma, é preciso lembrar que cuidar de plantas – artificiais ou reais – requer tempo e dedicação, mas o resultado é incrível! E você? Qual é a sua preferida?